Buscar
  • robsoncardoso9

Desempenho Acadêmico Escolar Brasileiro de Mal a Pior!

Testes do PISA comprovam que o Brasil não melhora seus índices! Professores da Esquema Pro apontam algumas soluções.


A Educação como em qualquer área demanda muito investimento para bons resultados! O que é estranho está numa pesquisa recente do Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (PISA), que mostra alunos dos EUA em situação igual em mais de duas décadas.

Os chineses dominam os testes do exame desde longa data, inclusive dominam todas as categorias do exame, isto é, matemática, leitura e ciências.

A prova aplicada em mais de 70 países, para mais de 600 mil jovens em idade escolar, é administrada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e tem

como meta servir como baliza para que os países possam mensurar seus sistemas de Educação, incluindo as diferentes condições socioeconômicas e seus investimentos. A avaliação que vai de 0 a 4 nas três áreas acima citada, com notas variando de 0 a 600, têm os chineses com nota máxima nas 3 categorias, enquanto os americanos oscilam entre 3 e 2 nas áreas. A surpresa aqui é que os norte-americanos aumentaram cerca de 15%dos investimentos no setor educacional na última década e ainda assim, mantêm estabilizado sua progressão no exame. E o Brasil? Na avaliação e nas outras pesquisas do exame, os resultados mostram que alunos faltam mais na escola e são muito indisciplinados, fazendo-os perder mais tempo de aula por isso, além de apresentarem menos confiança, cooperação e com maior possibilidade de praticar bullying.

Em comparação aos alunos de elite, os estudantes ricos brasileiros demonstraram menor capacidade de leitura do que os estudantes de baixa renda de outros países. Comparando somente esta classe social, a posição geral fica ainda pior, caindo de 47º para 54º.

O Brasil ficou abaixo da média dos países da OCDE, com uma média estimada em cerca de dois anos de atraso em relação a eles. O resultado ainda piora quando se analisa o ranking em relação aos países da América Latina, pois Costa Rica, Chile e México posicionam-se a frente do Brasil, no quesito leitura e atrás também da Argentina em matemática.

No todo das edições do Pisa, o desempenho escolar brasileiro não caminhou junto dos investimentos do Governo Federal na educação básica, isto é, de 2009, primeiro ano do período de estagnação dos índices, já foram gastos R$ 18 bilhões. E em 2018, o número saltou para R$ 39 bilhões, um aumento de 116%.

Nova prova em 2021

A edição de 2021 foi adiado para 2022 e a de 2024 para 2025. Normalmente, os testes do Programa são aplicados a cada três anos. "Os países membros e associados da OCDE decidiram adiar a avaliação do Pisa 2021 para 2022 e a avaliação do Pisa 2024 para 2025, como reflexo das dificuldades no pós-Covid-19", informou a nota em inglês (em tradução literal). A certeza é que a próxima edição dará foco especial em Matemática! Isto é, o Exame vai analisar as competências, a capacidade de formular, aplicar e interpretar problemas matemáticos. O foco em matemática no exame fora feito na edição de 2012.

Apontamentos dos professores da Esquema Pro

Entender uma prova de caráter internacional que não leva em conta especificidades locais, ignorando o caráter regional, ou que não contemple os contextos nacionais, colocam em dúvida os parâmetros gerais de análise! Não desmerecendo a iniciativa ou ignorando os resultados, mas as prioridades são outras e é possível sim, achar acertos e erros que não aparecem nos resultados gerais, bem como fazer mais ou menos sentido ao plano de Governo Brasileiro, do que questões de amplitude externa aos sistemas educacionais brasileiros. Analisar os investimentos puro e simplesmente como dinheiro na Educação não resolve!

Há desigualdade social no Brasil como não se vê em outros países, o que nos alerta que Escola para muitos dos alunos significa lugar para comer e ou não ter de trabalhar na infância.

Sabemos que Educação não é prioridade do Governo atual, o que faz com que apenas 4 das 20 metas do Plano Nacional de Educação (PNE), já na metade do prazo, não melhorarão e não alcançarão seus objetivos para melhorar a qualidade da Educação brasileira.

Qualidade de Ensino nas salas de aula falta em todos os lugares, de norte a sul do país! Isto é, quando se tem estrutura, falta profissionais qualificados e vice versa. É preciso parar de ensinar a decoreba para ensinar a aprender em aprender. Cursinhos Pré-Vestibulares

Uma das maiores verdades de que o sistema educacional brasileiro está falido é o fato de que o cursinho funciona! Ou seja, muitas vezes para acessar uma universidade, o estudante faz cursinho pré-vestibular, como o da Esquema Pro.

Já que não somos treinados a sermos autodidatas, a saída é estudar mais e voluntariamente, com profissionais experiente e numa estrutura envolvente, já que não têm provas, mas simulados e também, Know How apropriado.

O estudante ribeirão-pretano encontra esta proposta nos cursinhos da Esquema Pro, que além de estar bem situado, com muita opção de estacionamento, conta com salas reduzidas e junto aos professores e estrutura, amplia a condição de estudo, favorecendo o foco e a atenção ao conteúdo programático.

Pelo telefone e também nas redes sociais, via @esquemapro pode-se obter maiores informações!


42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Estação de estudos 

16 3235-4900

16 99741-0984

Av. Dom Pedro I, 269 
Bairro: Ipiranga 
Ribeirão Preto - SP

Av. Dom Pedro I, 269 
Bairro: Ipiranga 
Ribeirão Preto - SP

  • Instagram
  • Facebook

Contato

© 2020 by Esquema Pro | ENEM | PRÉ VESTIBULAR | ENCCEJA

  • Whatsapp Esquema Pro