Buscar
  • robsoncardoso9

Técnicas de Estudos Eficazes 2!

A Esquema Pro traz mais estratégias de Ensino-Aprendizagem


Saber o dia da prova, o local, o que pode e o que não pode cair na prova, a relação candidato-vaga, não é o suficiente! A temida prova vai começar e a largada fora dada há tempos! Separamos então, dois artigos, sendo este o segundo, do qual algumas estratégias de estudos fazem tornar eficiente, o arcabouço de conhecimentos que há em você, para dar sentido às questões que os exames cobram de seus concorrentes.

Neste segundo artigo, vamos propor técnicas que são mais coletivas, cabendo ao estudante um maior comprometimento para fixar os conteúdos, colocá-los a prova e garantir a retenção das matérias estudadas. No primeiro artigo "Estratégias de Estudos Eficientes 1" propomos metodologias que são mais individuais e que junto destas abaixo, complementará um excelente evingadouro plano de estudos contra o esquecimento na hora da prova, te levando direto ao ponto G do exame!

Paulo Freire já havia antecipado aos seus estudos, relatando que ninguém se faz sozinho e, além de pontes serem contruídas entre o educador e o educando, criando laços, é preciso problematizar o que se estuda e o que se aprende, logo, colocar em perspectivas as matérias e criar as relações é um bom ponto de partida para fixar os conhecimentos.

Saindo das técnicas tradicionais, geralmente burladas ou sonegadas pela maioria dos estudantes, os processos a seguir, farão você contar com maior acesso às ideias por agregarem diversos sentidos do corpo que ligam à mente e geram conexões cerebrais maiores, vejamos...


O virtual faz parte!

Não se pode negar que a tecnologia aproximou mundos, globalizou dados e agora, através de aplicativos, softwares e plataformas de aprendizagem, você precisa conectar tudo para gerar informações e estas, agrupá-las em conceitos!

Há uma grande onda de virtualizar o aprendizado, sobretudo em tempos de pandemia, para que aulas onlines, cursinhos ead e outros, empurrem você para a informática! Ok, com ressalvas e muito cuidados, é preciso como sempre, filtrar o que e como se faz! Primeiro que se perde a qualidade de ensino, segundo porque corroborando com o autor citado acima, cria-se uma educação bancária e terceiro que quebra-se vínculos fechando as vídeo-aulas em meros resumos e não trocas!

Para o aluno que se torna estudante, isto é, além de ir até a instituição, ele realmente estuda, um alerta importante neural: digitar não é o mesmo que escrever! Outra advertência, ler online não é o mesmo que ler livros! Sim e sim! Estas diferenças são cruciais, uma vez que o caminho que o cérebro usa quando se contorna ou contorce para escrever algo, diferente e único, não é o mesmo que bater em uma tecla, sempre repetitivo e igual, sem criar diferenças, assim, quando se segura um livro, torce a página, vira-a sente o cheiro, peso, a fonte, cria-se relações com o que se lê e assim, aprende-se de fato!


Estratégias:

*Influencer: esta dica fará de você conhecido e quem sabe, ganhar respeito e dinheiro entre os seus! Não se esqueça da gente neste momento, hehe! Porque não gravar vídeos para plataformas de vídeos contigo explicando as matérias estudadas, o que você produziu, o que entendeu, onde achou tal exemplo, como aplicou tal fórmula, o que ensinou ou ouviu de alguém em vídeo?!?! Não precisa ser público se você tiver vergonha, basta ser pra você! Nem mesmo é preciso grandes edições ou produção, uma vez que o importante é o conteúdo sendo produzido, reproduzido e entendido por você!

*Troca de Cartas: escolha dois amigos seus e escreva para eles! Sim, coloque na mensagem o que você sabe do assunto e peça pro seu amigo responder com um exemplo, uma correção e uma sugestão! Faça isso entre vocês e crie uma sinergia em torno do aprendizado! Mas detalhe, é preciso escrever e não digitar! O cérebro entende o esforço de sua letra e contorno, mas bater na tecla x ou na tecla y é o mesmo movimento e não agrega!

*Murais ou Fóruns: em sua própria escola ou até mesmo na internet (aqui com ressalvas para que não seja a única fonte e sim uma das) onde você possa propor usos e exemplos das matérias aprendidas, bem como seus amigos, colegas e conhecidos possam opinar, retrucar, propor e ampliar a conversa, aumentando a fonte de pesquisa, significados e análises;

*Debates: deixe aflorar seu lado político e promova discussões saudáveis em torno dos assuntos! A geopolítica, bem como provas como o Enem agradecem seu apreço e ponto para você por quebrar paradigmas, paradoxos e fixar o conteúdo de forma provocativa;

*Simulados: porquê não? Procurar provas antigas, marcar seu tempo, analisar o modelo das questões, pontuar-se sobre o rendimento, qual a sua performance e se habituar para o tão temido dia, é parte componente de seu preparo! A internet oferece vários deles;

*Fatou ou Fake: uma vez estudado, feita a reflexão, partiu para os exercícios, é hora de analisar em outras plataformas, como os assuntos são cobrados ou ensinados por outros! Aqui sim, comparando contigo, dando uma revisada, procurando por um algo a mais, a internet é sua parceira! Portanto, vídeos, reportagens, tutoriais, canais de exploração entre outros, são aliados na confirmação de dados que se transformaram em informações...

*Conversar: relacionar-se com seus familiares, amigos e vizinhos é uma boa estratégia que movimenta você, seu corpo e sua mente, potencializando uma forma de guardar os conteúdos de maneira social, única e muito viável, agregando para outras formas de relacionamentos e vendo ou ouvindo na prática, os diferentes tipos de modelos e exemplos;

*Crítica Construtiva: ligar para um programa de rádio, tv, escrever um comentário, post ou argumentar criticamente, de maneira responsável e construtiva, coloca você em uma exposição que a situação mostrará pontos fortes ou fracos de seus argumentos, bem como melhorar sua prática no que se expõe, favorecendo comparações, análises e gerando uma terceira via;

*Ler Jornais/Reportagens: este tipo de mídia geralmente mostra na prática o que se passa no mundo acadêmico de maneira real, quero dizer, se estuda economia e muitos conceitos dela está na seção do governo ou coisa assim; fala-se de artes e geralmente mostram o posicionamento da obra e seu contexto na seção ilustrada... ampliando sua gama de argumentações.


Em todos os lugares...

Seja na frente de uma tela, de um dispositivo, de uma pessoa, de uma situação, o grande segredo é aprender o que melhorar nos momentos de vitória e o que pode dar certo nos momentos de derrota!

A postura do estudante conta muito neste ritual de preparo para a grande prova, já que ser forte é uma característica a ser alcançada por quem almeja sucesso nesta vida dura, difícil e competitiva em que vivemos! Procure estar bem e o que contribue para isso é uma dieta balanceada, noites de sono bem dormidas, higiene e a prática de exercícios.

Ser amigo e ter amigo pode tirar o peso que a desconfiança ou que a concorrência pode gerar em você, criando caminhos para maior autoconfiança e valorização de quem você é, se constrói e se reforma todos os dias!

Repetindo o primeiro artigo: comemore a cada vitória! Tirar o atraso, atropelar as coisas ou tentar repor tudo de uma vez é bobagem e o cérebro não trabalha assim! Tenha vida e viva a vida! Os estudos devem e vão acompanhar você!

Lembre-se que no que você faz hoje, diariamente, fará com que você seja ótimo no futuro se a prática insistir!



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo